A Vaginose Bacteriana é uma comum infecção vaginal causada pela bactéria Gardnerella. Apesar de não ser técnicamente uma DST, a probabilidade do aparecimento da Vaginose Bacteriana é maior em mulheres mais sexualmente activas..

O tratamento para a Vaginose Bacteriana recomendado pela equipa médica da medilico é o antibiótico Metronidazol, em comprimidos de 400mg, tomado duas vezes ao dia por uma semana. Está disponível para compra na medilico, uma clínica online de confiança.

  • Prescrição online
    do nosso médico
  • Prescrição
    válida em qualquer farmácia
  • Entrega expressa
    sem custo
  • Tudo incluído no preço
    Não há taxas adicionais

Metronidazol

Fabricante: Almus

O Metronidazol é uma das poucas drogas antibacterianas que efetivamente destrói agentes protozoários das infecções. Não é um medicamento típico anti-bacteriano, pois a sua acção farmacológica tem um espectro mais amplo. Para comprar o medicamento Metronidazol on-line, preencha o nosso breve questionário e então o nosso médico pode diagnosticar a sua condição. Receita médica e entrega estão incluídos no preço do medicamento.

Leia mais sobre isso Metronidazol
Faça a compra do Metronidazol e receba em casa
Entrega no dia seguintes sem custo Prescrição médica incluída
Faça o pedido do Metronidazol agora
Excepcional Trustpilot 4.5 / 5 Pacientes deixaram o seu comentário no trustpilot

O que é vaginose bacteriana?

A vaginose bacteriana não é uma doença sexualmente transmissível, já que, provocada por bactérias comuns e presentes no organismo, pode ocorrer naturalmente, em virtude de algumas circunstâncias ocasionais. No entanto, é preciso manter alguns cuidados, uma vez que ela pode ser transmitida para outras mulheres, através do contato íntimo ou de relações sexuais.

O corrimento genital e a candidíase são as causas mais comuns da vaginose bacteriana, já que a infecção provocada pelas bactérias desencadeia o desequilibro na flora vaginal, tornando maior a concentração das bactérias no local. A medicina considera a vaginose bacteriana uma proliferação maciça de uma flora mista de bactérias, que também podem incluir e Peptoestrepctococus e a Micoplasma hominis.

A vaginose bacteriana pode ser mais comum durante a menstruação, quando provoca um odor forte e desagradável, já que é neste período que a ação das bactérias aumenta. O problema é mais fácil de ser desenvolvido em mulheres na idade reprodutiva, nas que usam DIU ou que sejam fumantes.

Causas da vaginose bacteriana

Não existem causas conhecidas que provoquem a vaginose bacteriana, embora saiba-se que alguma situações podem facilitar o surgimento do problema, com desenvolvimento das bactérias. Essas situações podem ser facilmente evitadas pela mulher, como evitar o uso de duchas vaginais, já que isso pode reduzir a quantidade de lactobacilos responsáveis pela proteção natural da vagina, dando a oportunidade da proliferação de bactérias.

Como pode ser transmitida através de relação sexual, embora não seja considerada uma doença sexualmente transmissível, também é importante o uso de preservativo, masculino ou feminino, em todas as relações sexuais. No caso de uma mulher que apresente vaginose bacteriana e tenha um parceiro, é importante que ele também faça exames para verificar se apresenta o problema para não reinfectar a mulher.

Os cuidados para não permitir o desenvolvimento da vaginose bacteriana também envolvem a higiene íntima, não devendo haver nem relaxamento nem exagero na limpeza da vagina.

Cuidados básicos, como limpar a vagina sempre da frente para trás para não trazer bactérias da região anal para a genital, evitar o uso de duchas vaginas, evitar o uso de bidês (já que o local pode conter grandes quantidades de bactérias), são essenciais para prevenir o surgimento da vaginose bacteriana.

Além desses cuidados, as pesquisas apontam que o uso do fumo aumenta a possibilidade de vaginose bacteriana, já que o fumo reduz a resistência imunológica. O uso do DIU – Dispositivo Intrauterino também se apresenta como fator de risco.

Sintomas da vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é uma infecção que não apresenta qualquer reação inflamatória. Em virtude disso, o reconhecimento do problema só pode ser feito através de alguns sintomas comuns, como o aparecimento de corrimento branco-acinzentado, pequenas bolhas na região vaginal e, como sintoma mais aparente, o odor provocado pela proliferação das bactérias.

O não tratamento da vaginose bacteriana pode provocar endometrites e salpingites, podendo atingir até mesmo as trompas. No homem, a doença não apresenta qualquer sintoma, embora possa ocorrer.

A vaginose bacteriana, muitas vezes, é confundida com a vaginite, que se trata de uma inflamação, o que exige atenção, já que a vaginose não costuma apresentar qualquer ardor, enquanto que na vaginite isso ocorre com frequência.

O odor fétido provocado pela vaginose bacteriana é semelhante ao de peixe podre, cheio que se acentua após as relações sexuais sem proteção e nos períodos de menstruação. O fato acontece porque o sêmen e o sangue são substâncias alcalinas, aumentando o pH da vagina e liberando substâncias que provocam o odor. Como nem sempre há a presença de corrimento vaginal, caso note o odor, a mulher deve procurar imediatamente um ginecologista.

Diagnóstico da vaginose bacteriana

O diagnóstico da vaginose bacteriana é feito através de exame ginecológico, onde o ginecologista pode examinar qualquer tipo de alteração no conteúdo vaginal. Depois do exame clínico, a paciente deverá ser encaminhada para exame de laboratório, como o Papanicolau, além de exames de cultura e testes imunológicos.

O melhor tratamento da vaginose bacteriana é baseado no uso de antibióticos, que combatem as bactérias. No entanto, na maior parte dos casos, o problema pode ser reincidente.

Durante a gestação, a vaginose bacteriana também pode aparecer, estando relacionada a partos prematuros ou a infecções pós-parto. Assim, a mulher deve procurar o ginecologista sempre que notar algo de errado no seu organismo, procurando também fazer consultas periódicas, o que pode evitar o surgimento de muitas doenças.

Prevenção da vaginose bacteriana

Como já explicamos anteriormente, a vaginose bacteriana é um problema que pode ser evitado através da correta higiene da vagina e não mantendo relações sexuais com parceiros desconhecidos ou eventuais sem o uso de preservativo.

Como o problema pode atingir o sexo masculino sem ser percebido, a mulher poderá ser infectada com bactérias que irão se desenvolver exponencialmente, provocando a vaginose.

É importante lembrar que a vaginose bacteriana ocorre sempre que há desequilíbrio da flora vaginal, quando há redução de lactobacilos, que protegem as paredes da vagina. No entanto, é bom saber que o consumo de lactobacilos não altera em nada a flora vaginal, não havendo constatação médica de que seu uso em produtos industrializados possa interferir na flora existente na região genital feminina.

Tratamento da vaginose bacteriana

Um dos medicamentos mais indicados para o tratamento da vaginose bacteriana é o Metronidazol, que fornece alívio rápido e eficaz para os problemas apresentados pela infecção.

O Metronidazol também é eficiente no tratamento de outras infecções provocadas por bactérias anaeróbicas que possam atacar órgãos internos, como o fígado, o ovário e as trompas.

O medicamento também é indicado para pessoas que possuem alergia à penicilina, eliminando a infecção com segurança e evitando efeitos colaterais.

O Metronidazol penetra nas células bacterianas e impede que elas repliquem o DNA, impedindo, em consequência, sua reprodução. Como as bactérias não podem se disseminar, os sintomas da infecção são reduzidos e eliminados pelo próprio sistema imunológico da paciente.

Fonte: 

2014 UK National Guideline on the Management of Non-gonococcal Urethriti - URL: bashh.org

Ureaplasma Infection Treatment & Management - URL: emedicine.medscape.com

Como funciona
    • Selecione o seu medicamento

      Escolha a medicação que gostaria de comprar e selecione a dosagem e quantidade adequada para prosseguir com a sua consulta.

    • Preencha o formulário médico privado

      Preencha o formulário de consulta médica para fornecer mais informações sobre o seu estado de saúde atual para o seu médico. Isto irá permitir que o mesmogaranta que o tratamento prescrito é o mais adequado.

    • O médico emite a prescrição

      Uma vez que o nosso médico verifica o formulário preenchido, uma prescrição é criada e enviada diretamente para a nossa farmácia, que irá então enviar o seumedicamento.

    • O medicamento é enviado no dia seguinte

      A nossa farmácia registada no Reino Unido irá completar uma verificação final garantindo que vai receber o tratamento adequado no dia seguinte.