O Cialis é um medicamento indicado para tratamento de disfunção sexual, ou impotência, e para a hiperplasia prostática benigna, desenvolvido pela indústria farmacêutica Lilly.

Embora seja um medicamento considerado seguro, destinado a homens com problemas de impotência, é um medicamento que pode apresentar efeitos colaterais em alguns casos, tornando necessário que os usuários tenham o devido conhecimento sobre os modos de uso e efeitos do medicamento.

caixa e comprimidos de Cialis

Neste artigo vamos abordar os principais efeitos colaterais do Cialis, coletados através dos estudos clínicos e do relato de pacientes que fizeram uso do medicamento para tratamento de impotência e de disfunção erétil.

Porque o Cialis causa efeitos colaterais?

Qualquer medicamento que exige prescrição médica, como o Cialis, está sujeito a efeitos secundários e o Cialis, cujo princípio ativo é o tadalafil, não foge a essa regra.

É importante entender, no entanto, que os efeitos secundários provocados pelo Cialis são normais, não devendo alarmar os pacientes, já que são uma maneira de o organismo responder ao princípio ativo, uma vez que não está acostumado com substâncias estranhas.

Os efeitos secundários, normalmente, desaparecem juntamente com os efeitos previstos pelo Cialis, ou seja, não durando mais do que 36 horas, tempo previsto para a sua duração, ou podem desaparecer à medida que o corpo se acostuma com o princípio ativo.

Como os efeitos secundários do Cialis devem ser analisados?

Entre os efeitos secundários provocados pelo Cialis, devemos separar entre aqueles que são analisados através dos estudos clínicos e os outros efeitos, mais raros, decorrentes da utilização do medicamento pelos pacientes.

Os efeitos secundários relatados na bula foram constatados através dos estudos e testes clínicos. Esses estudos foram feitos com mais de 15 mil voluntários, todos com problemas de disfunção erétil, e realizados antes da aprovação do Cialis pelos órgãos reguladores. Portanto, antes mesmo de o medicamento ser comercializado.

Os relatórios obtidos através dos estudos clínicos do Cialis foram submetidos à Food and Droug Administration, o FDA, órgão do governo norte-americano que é conhecido por ser a mais alta autoridade nesse país para o controle de medicamentos e sua aprovação.

Como com qualquer outro medicamento, o FDA realiza uma criteriosa análise sobre o remédio apresentado, sobre sua formulação e seus efeitos, decidindo depois se os benefícios são importantes para os pacientes.

O Cialis obteve a aprovação para tratamento da impotência, considerando que seus efeitos positivos são superiores aos riscos apresentados pelo seu uso, concedendo-se a autorização para a indústria Lilly comercializar o medicamento.

A base de informações prestadas pela Lilly para aprovação do Cialis levou em consideração os efeitos colaterais classificados em muito comuns, comuns, raros e muito raros, além dos benefícios oferecidos a pacientes portadores de disfunção sexual.

Efeitos secundários do Cialis

Os efeitos secundários do Cialis podem se manifestar dependendo da condição física de cada usuário, não sendo apresentados em todos os pacientes ou nem mesmo surgindo em todas as ingestões do medicamento.

Na tabela a seguir, inserimos a frequência e os possíveis efeitos secundários verificados tanto nos estudos clínicos quanto nos relatos de pacientes que fizeram tratamento com Cialis:

Efeitos secundários comuns, que surgem entre 1 a 10% dos usuários
Dor de cabeça Tontura
Dores nas costas Indigestão
Dores musculares Náuseas e vômitos
Rubor facial Diarreia
Congestão nasal Refluxo gástrico
Efeitos secundários menos comuns, que surgem entre 0,1 a 1% dos usuários
Reações alérgicas Visão turva ou desfocada
Dores abdominais Conjuntivite
Dor ocular com aumento de lágrimas Suor excessivo
Falta de ar Hemorragia nasal
Palpitações e arritmia Tremores
Alterações na pressão arterial Hemorragia no pênis
Zumbido nos ouvidos Sangue na urina ou no sêmen
Efeitos secundários raros ou muito raros, que surgem entre 0,01 e 0,1% dos usuários
Inchaço ocular Perda de memória
Vermelhidão nos olhos Impotência
Dor ou desconforto no peito Priapismo (ereção prolongada e dolorosa)
Tensão muscular Alteração dos níveis de glicose no sangue

Efeitos secundários comuns do Cialis

Os efeitos secundários mais comuns no uso de Cialis, como informado na tabela, podem afetar entre 1 a 10% dos usuários, apresentando dores de cabeça e nas costas, dores musculares e rubor facial, congestão nasal, indigestão, náuseas e vômitos, além de refluxo gástrico.

Alguns pacientes com idade superior a 75 anos também apresentaram casos de diarreia e tontura.

Os efeitos secundários mais comuns não são razão para paralisar o tratamento, embora sua incidência mais prolongada ou seu agravamento seja motivo para uma consulta médica.

Efeitos secundários menos comuns do Cialis

Os efeitos secundários menos comuns foram registrados entre 0,1 a 1% dos pacientes tratados com Cialis, envolvendo reações alérgicas, dores nos olhos, falta de ar, arritmias e palpitação, alteração na tensão arterial, aumento da síntese de lágrimas e zumbidos nos ouvidos.

Alguns pacientes também apresentaram visão turva ou desfocada, com casos de conjuntivite, aumento no suor e na transpiração, tremores e hemorragia nasal, além de hemorragia no pênis e presença de sangue na urina ou no sêmen.

Efeitos secundários raros ou muito raros do Cialis

Casos raros e muito raros de efeitos colaterais, apresentados na razão de 0,01 a 1% dos casos, foram relatados como inchaço ocular e vermelhidão nos olhos, ansiedade, dor ou desconforto no peito, perda de memória, tensão muscular, impotência, alterações nos níveis de glicose no sangue e priapismo (ereção prolongada e dolorosa).

Devemos também destacar que, em casos excepcionais, foram verificados episódios de acidente vascular cerebral e ataques cardíacos.

Para o paciente, é importante se prevenir contra esses efeitos secundários, consultando um médico antes de fazer uso do Cialis.

Como o Cialis interage no corpo do homem?

O Cialis tem seu funcionamento e sua atuação no organismo através da potencialização de uma substância química que o próprio corpo libera durante a excitação sexual, liberando o pênis para a ereção. Assim, eleva-se o fluxo de sangue para o pênis, preenchendo seus corpos cavernosos e propiciando uma relação sexual satisfatória e completa.

Diferentemente de outros medicamentos indicados para a disfunção erétil, como o Levitra e o Viagra, o Cialis permanece no organismo por muito mais tempo, chegando ao máximo de 36 horas, lembrando, no entanto, que o homem só apresenta ereção a partir do momento em que é estimulado sexualmente, não apresentando riscos de ereções em outros momentos, quando o homem está concentrado em outras atividades.

O Cialis deve ser tomado via oral, apenas uma vez por dia em suas doses mais baixas, ou em intervalos maiores do que as 36 horas, nas doses mais altas. Para saber a dose exata é importante que o paciente siga as recomendações médicas.

O Cialis é disponibilizado em dosagens diferenciadas, permitindo atender às diferenças entre os pacientes: 2,5 mg, 5 mg, 10 mg e 20 mg. Em função do objetivo do tratamento e das condições físicas de cada paciente, o médico pode prescrever a dosagem e a quantidade de comprimidos, além do intervalo de tempo para sua utilização.

O princípio ativo do Cialis

A substância ativa do Cialis é o tadalafil, como informamos anteriormente, um componente do grupo farmacológico dos denominados inibidores da fosfodiesterase tipo 5, ou PED-5, uma enzima presente nas paredes do pênis que pode inibir a ereção.

O tadalafil age no organismo humano através do relaxamento e da irrigação do corpo cavernoso do pênis, o que permite que ocorra a ereção, criando a vasodilatação necessária. Contudo, da mesma forma que afeta o pênis, também afeta o resto do organismo e é exatamente por isso que o Cialis pode provocar efeitos secundários.

Contraindicações do Cialis

Além dos efeitos secundários provocados pelo Cialis, trata-se de um medicamento que possui algumas contraindicações. Assim, o Cialis não deve ser prescrito para pacientes que utilizam nitratos, como tabletes ou adesivos de nitroglicerina, ou que façam uso de qualquer tipo de alfa-bloqueador além do Flomax 0,4 mg, uma vez que a combinação do tadalafil com nitratos pode reduzir de forma significativa a pressão sanguínea, levando a possíveis desmaios ou, em determinados casos mais graves, até a morte.

O Cialis também não pode ser usado por pacientes que tenham tido infarto ou ataque cardíaco nos últimos seis meses, que tenham angina ou problemas cardíacos, que tenham pressão sanguínea ou batimentos cardíacos irregulares e descontrolados, além de portadores de doenças hepáticas ou problemas na retina.

Uso do Cialis com outros medicamentos contra a impotência

Os estudos clínicos sobre o Cialis não foram direcionados à sua segurança e eficácia quando usados concomitantemente com outros remédios similares. Entende-se que o uso em comum com outros medicamentos para impotência possa causar maior queda de pressão, levando-a a níveis perigosos. Assim, não se recomenda o uso de Cialis com qualquer outro medicamento contra a disfunção erétil.

O Cialis também não pode ser usado por pacientes que tenham alergia ou hipersensibilidade ao seu princípio ativo ou a qualquer dos componentes de sua fórmula.

Também é importante para o paciente ter consciência de que o Cialis só pode ser indicado para pessoas do sexo masculino, maiores de 18 anos, não sendo sua formulação desenvolvida para pessoas do sexo feminino.

Reações alérgicas ao Cialis

Os estudos clínicos feitos com o Cialis registraram alguns casos de reação dos pacientes, com alergia ao tadalafil. Entre as alergias e hipersensibilidade registradas, foram reportados casos de inchaço no roso e no pescoço, falta de ar e ataques cardíacos fatais.

Como reações alérgicas mais frequentes, destacamos problemas de erupção cutânea, prurido ou comichão, desconforto ou dores no peito, perda temporária total ou parcial da visão e priapismo.

Muito raramente também se verificou ataques de asma, choque anafilático, estreitamento das vias respiratórias e desmaios.

Quando sentir qualquer sintoma de reação alérgica ao Cialis, o paciente deve procurar o médico imediatamente.

Fontes:

Publicado em 25 de Maio de 2017.

  • Faça o pedido da prescrição Cialis apenas

    O nosso médico emitirá a prescrição brevemente após a consulta online. A prescrição será enviada para o seu email e pode ser utilizada em qualquer farmácia.

    Faça o pedido da sua prescrição agora
    ou
  • Faça a compra do Cialis e receba em casa

    A nossa farmácia irá enviar o seu medicamento para o endereço escolhido no momento da compra. O nosso serviço inclui médico, prescrição e entrega expressa em 24h.

    Faça o pedido do Cialis agora