Priligy é o medicamento mais indicado para tratamento de ejaculação precoce. O uso de Priligy regula a quantidade do hormônio serotonina, trazendo ao paciente um efeito terapêutico e mantendo sua capacidade de controlar a duração da relação sexual.

O Priligy, no entanto, é um medicamento que deve ser tomado apenas sob prescrição médica, já que pertence à classe dos medicamentos inibidores seletivos de serotonina. Seu princípio ativo, a dapoxetina, é uma substância que foi desenvolvida inicialmente para atuar como antidepressivo e deve ser tratado e usado com cuidado para o tratamento de ejaculação precoce.

Neste artigo, vamos falar sobre como usar corretamente o Priligy, as dosagens oferecidas pelas farmácias e as recomendações para o usuário durante o seu tratamento.

Priligy de 30 mg

A dose mínima de Priligy é a de 30 mg, sendo a mais recomendada para iniciar o tratamento de ejaculação precoce. O médico poderá prescrever essa dosagem para homens depois das avaliações clínicas e sabendo que o medicamento será eficiente no tratamento da condição.

O comprimido de Priligy com 30 mg de dapoxetina é um remédio com determinadas características, com cor cinza claro, redondo e convexo, com cerca de 6,5 mm de diâmetro, apresentando o número 30 gravado dentro de um triângulo em um dos lados, deixando claro ao usuário a quantidade de dapoxetina.

Nessa dosagem, o comprimido de Priligy apresenta cerca de 45 mg de lactose, com as seguintes substâncias excipientes: lactose monohidratada, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, sílica coloidal anidra e estearato de magnésio.

Seu revestimento apresenta lactose monohidratada, hipromelose, dióxido de titânio,, triacetina, óxido de ferro negro e óxido de ferro amarelo.

Priligy de 60 mg

O comprimido de Priligy de 60 mg só pode ser recomendado pelo médico na ausência de efeitos na dose menor, principalmente prestando atenção nos efeitos colaterais provocados pela dosagem de 30 mg.

A dose de 60 mg é a maior posologia que pode ser consumida pelo paciente. Acima dessa quantia, o Priligy pode provocar overdose no paciente, trazendo diversos problemas de saúde.

Da mesma forma que o comprimido de 30 mg, o comprimido de Priligy de 60 mg possui a cor cinza claro, com formato redondo e convexo, tendo gravado o número 60 dentro de um triângulo num dos lados, indicando sua dosagem. O comprimido é um pouco maior, com cerca de 8 mm de diâmetro.

Na sua composição, o Priligy de 60 mg possui 91,75 mg de lactose, além de lactose monohidratada, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, sílica coloidal anidra e estearato de magnésio. O revestimento, da mesma forma que o de 30 mg, apresenta lactose monohidratada, hipromelose, dióxido de titânio, triacetina, óxido de ferro negro e óxido de ferro amarelo.

Efeitos colaterais de cada dose do Priligy

Como qualquer medicamento de prescrição, o Priligy possui alguns efeitos secundários. De forma geral, esses efeitos apresentados são leves, não durando tanto tempo, uma vez que as substâncias integrantes da fórmula do medicamento são eliminadas do organismo de forma rápida.

Contudo, os efeitos podem ocorrer em razão dos ajustes necessários ao organismo para trabalhar com a medicação. Na tabela baixo apresentamos os principais efeitos secundários, com o percentual de indivíduos que os apresentaram durante os estudos clínicos:

Efeitos Dose de 30 mg Dose de 60 mg Placebo
Náusea 11% 22,2% 2,2%
Tontura Leve 5,8% 10,9% 2,2%
Diarreia 3,5% 6,9% 1,7%
Dor de cabeça 5,6% 8,8% 4,8%
Cansaço e sonolência 3,1% 4,7% 0,5%
Fadiga 2,0% 4,1% 1,2%
Insônia 2,1% 3,9% 1,5%
Nasofaringite 3,2% 2,9% 2,3%

Um fator que merece especial atenção no tratamento de ejaculação precoce com o Priligy é o fato de que, por ser um medicamento também usado para tratamento de depressão, ele pode provocar dependência, uma vez que influencia nos aspectos emocionais do paciente, que pode acabar se acostumando com seu uso.

Assim, é necessário ter o acompanhamento médico, sabendo o momento certo de usa-lo e de interromper a medicação.

Alguns efeitos secundários mais raros podem ocorrer, como adormecimento súbito, necessidade de defecar e tonturas depois de atividades físicas. Esses efeitos colaterais, contudo, chegaram a ser constatados em menos de 0,1% dos casos estudados.

O paciente deve ter alguns cuidados no uso da medicação, mantendo atenção nas contraindicações apresentadas na bula para evitar problemas de saúde futuros, conferindo a lista com condições que podem impedir a recomendação do tratamento de ejaculação precoce com Priligy:

O paciente não deve usar o Priligy nas seguintes situações:

  • Se teve ou apresenta tendência a desmaios;
  • Se é portador de algum tipo de doença cardíaca;
  • Se já apresentou problemas de epilepsia;
  • Se já teve problemas de saúde mental, como depressão, manias ou transtorno bipolar;
  • Se já teve alguma ocorrência de convulsões;
  • Se já apresentou problemas de aumento na pressão ocular, ou glaucoma;
  • Se alguma vez já teve reações alérgicas a qualquer tipo de medicamento;
  • Se já foi ou é portador de problemas hepáticos;
  • Se já apresentou reações de hipersensibilidade ou alergia a qualquer um dos componentes da fórmula do Priligy.

O homem que estiver fazendo tratamento de ejaculação precoce com Priligy, que tiver como parceira uma mulher grávida ou em fase de amamentação, não deve usar o medicamento antes de manter relações sexuais, uma vez que o Priligy pode ser absorvido pela pele e o contato com a gestante pode provocar problema na gravidez ou na produção de leite materno.

Em todos os casos citados, é importante conversar com o médico, deixando-o informado sobre as situações já ocorridas ou em andamento, evitando o uso indevido do Priligy.

Quantas vezes ao dia posso tomar Priligy?

É importante seguir as recomendações médicas sobre a quantidade de Priligy que deve ser utilizada a cada dia. Embora o Priligy tenha um efeito eficiente e positivo no tratamento de ejaculação precoce, é necessário não exceder na dose, tomando a quantidade diária indicada pelo médico.

O Priligy deve ser tomado no máximo apenas uma vez a cada 24 horas. O paciente não deve tomar nada além do que foi determinado pelo médico. Ao exceder a quantidade de dapoxetina, ele poderá ser levado a efeitos secundários mais sérios, com a superdosagem do princípio ativo.

As doses indicadas, de 30 m ou de 60 mg, dependendo da recomendação médica, são as ideais para garantir uma boa atuação do medicamento, permitindo a ejaculação no tempo certo.

Contudo, se o usuário tomar algum comprimido além do que foi recomendado, deve se dirigir ao centro médico mais próximo, solicitando uma avaliação médica, uma vez que a overdose de dapoxetina pode provocar problemas de saúde além dos próprios efeitos colaterais que já informamos.

No caso de necessidade de assistência médica, é preciso levar a embalagem do Priligy e sua bula, permitindo que os profissionais de saúde tenham conhecimento do que o paciente tomou e das providências a serem aplicadas.

Fontes:

Publicado em 31 de Maio de 2017.

  • Faça o pedido da prescrição Priligy apenas

    O nosso médico emitirá a prescrição brevemente após a consulta online. A prescrição será enviada para o seu email e pode ser utilizada em qualquer farmácia.

    Faça o pedido da sua prescrição agora
    ou
  • Faça a compra do Priligy e receba em casa

    A nossa farmácia irá enviar o seu medicamento para o endereço escolhido no momento da compra. O nosso serviço inclui médico, prescrição e entrega expressa em 24h.

    Faça o pedido do Priligy agora